Portador doença reumática pode fazer musculação?
29 de Abril de 2017
Receita de pão com farinha de arroz para hipertrofia muscular
30 de Abril de 2017
Exibir tudo

A Dietas Low-Carb se tornou a moda do momento, e muitos clientes da personal trainer online gostam de fazer, nesse artigo vamos explicar como ela funciona a curto prazo e porque é difícil de manter a longo prazo.

O que é uma Dietas Low-Carb?

A dieta Low-Carb, propõe diminuir o carboidrato para uma alimentação saudável, em uma dieta convencional é proposto que o consumo de carboidrato varie entre 50 e 55% ao longo do dia. Mas, nessas dietas o número cai de 45% à 5%.

Para a defesa dessas dietas, o argumento mais usado, é que existe uma “vantagem metabólica”, pois aumentam o gasto calórico  para fazer a digestão das proteínas e a menor secreção de insulina por consumir pouco carboidrato.

Qual a relação da insulina no emagrecimento?

A insulina é um hormônio anabólico, portanto, ele estimula o armazenamento de nutrientes nos nossos tecidos.

Quanto mais carboidrato existentes nos alimentos, mais a glicose irá aumentar no sangue, e o estímulo será maior para a secreção de insulina. A insulina é fundamental para captar a glicose pelas células do organismo.

E ainda estimula o armazenamento, inibindo a utilização de gordura pelo tecido adiposo. Portanto, os adeptos da dieta defendem que refeições pobres em carboidratos levam à menor secreção de insulina ao decorrer do dia, e isso levaria ao menor armazenamento e maior utilização de gordura, consequentemente, isso tudo levaria a pessoa ao emagrecimento.

O grande furo dessa teoria é que a insulina em indivíduos normais só fica no sangue por 7 min e isso não seria capaz de promover a obesidade.

Insulina é um único hormônio controlador?

Não. Basta ter um estudo um pouco mais aprofundado para descobrirmos que o nosso organismo, não é assim algo tão simples de ser definido. E não é cortando os carboidratos, que chegaremos em um resultado de emagrecimento, pois com essa teoria, alguns mecanismos fisiológicos do nosso organismo estão sendo ignorados.

Estudo da Teoria

Depois de muitas especulações quanto as dietas, low-carb e low-fat. Um estudo liderado pelo Prof. Kevin Hall, publicado na renomada revista científica e Cell Metabolism, foi feito uma comparação durante uma semana com 19 indivíduos obesos.

Eles foram submetidos a dieta low-carb e low-fat, porém, com a mesma quantidade de carboidratos e proteína. Os sujeitos ficaram em um lugar adequado, e quem controlava suas dietas, eram eles próprios.

Resultado

Durante a dieta Low-Carb os indivíduos tiveram uma maior utilização de gordura como fonte energética, mas, isso não foi alterado na dieta Low-Fat. Porém, na dieta Low-Fat a perda de gordura corporal foi maior.

Na dieta Low-Carb, as pessoas tinham menor secreção de insulina, oxidavam mais gordura e mesmo assim perderam menor gordura do que na Low-Fat. Mas, porque? Talvez, porque os mecanismos que regulam nossa massa adiposa vão muito além da secreção de insulina.

Mas a dieta foi de curto prazo neh!

Já um estudo publicado na renomada revista American Journal of Clinical Nutrition, fez a mesma comparação por 1 mês. Os sujeitos foram submetidos a fazer esta dieta por 1 mês. E qual foi o resultado?

Em ambas as dietas os indivíduos perderam de gordura corporal. Mas, a perda de gordura foi menor durante a dieta Low-Carb. Isso pode ser explicado porque o corpo precisa de carboidrato para produzir energia.

Conclusão

A menor secreção de insulina, ou seja, cortar os carboidratos, não leva ao maior emagrecimento, quando comparada à uma dieta em que se ingere os carboidratos, mas contém a mesma quantidade de calorias e proteína.

Esse tipo de dieta funciona muito bem a curto prazo, pois você perde gordura por cortar calorias e peso por passar por um processo severo de perda de líquidos decorrentes da queima de carboidratos que estão armazenados nos músculos e fígado.

A questão parece bem simples, você não corta carboidratos, você simplesmente corta calorias e isso que promove o emagrecimento. O grande problema é que isso leva a uma severa perda de massa magra. Eu particularmente gosto da proposta desde que a ingestão de carboidratos não seja menor que 2g por quilo corporal.

Bibliografia:

Hall KD, Chen KY, Guo J, Lam YY, Leibel RL, Mayer LE, Reitman ML, Rosenbaum M, Smith SR, Walsh BT, Ravussin E. Energy expenditure and body composition changes after an isocaloric ketogenic diet in overweight and obese men. Am J Clin Nutr. 2016 Jul 6. [Epub ahead of print]

Hall KD, Bemis T, Brychta R, Chen KY, Courville A, Crayner EJ, Goodwin S, Guo J, Howard L, Knuth ND, Miller BV 3rd, Prado CM, Siervo M, Skarulis MC, Walter M, Walter PJ, Yannai L. Calorie for Calorie, Dietary Fat Restriction Results in More Body Fat Loss than Carbohydrate Restriction in People with Obesity. Cell Metab. 2015 Sep 1;22(3):427-36.

Dietas Low-Carb, porque ela funciona a curto prazo?

Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos

Sou Graduado em Educação física e Pós-graduado em Fisiologia do Exercício e Reabilitação Cardíaca. Atuei por mais de 10 anos na Reabilitação Cardíaca e no ensino superior ministrando aulas na Graduação e Pós Graduação nas disciplinas de fisiologia do exercício, treinamento desportivo e avaliação das capacidades física.
Trabalho como personal trainer a mais de 15 anos na cidade de Santos, em 2012 fundei o site wwwmusculacaoonline.com.br para oferecer um serviço de personal trainer com suporte online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *