Musculação para iniciantes, como montar seu treino certo!
23 de Maio de 2017
Como começar na musculação, e ter resultados rápidos
30 de Maio de 2017

Sempre explicamos para os clientes da personal trainer online que fazer exercícios em casa traz benefícios e riscos, o objetivo deste artigo é fornecer informações atuais sobre os benefícios e os riscos do treino aeróbio e musculação.

O treino de musculação e aeróbio continua a desempenhar um papel cada vez mais importante na prevenção e no tratamento de várias doenças crônicas, outras enfermidades e seus fatores de risco.

O que é exercício físico

Exercício é um tipo de atividade física que consiste em movimentos corporais planejados, estruturados e repetitivos realizados para melhorar e/ou manter um ou mais componentes da aptidão física.

Aptidão física é definida como um conjunto de atributos ou características que um indivíduo tem ou alcança e que se relaciona com sua habilidade de realizar uma atividade física.

Geralmente, essas características são separadas em duas categorias de componentes: os relacionados com a saúde e os relacionados com a habilidade.

Além de definir atividade física, exercício e aptidão física, é importante definir claramente a ampla variação de intensidades associadas à atividade física.

Os métodos de quantificação da intensidade relativa de uma atividade física incluem a especificação de uma porcentagem do consumo de oxigênio de reserva (y O2 R), reserva da frequência cardíaca (RFC), consumo de oxigênio (y O2 ), frequência cardíaca (FC) ou equivalentes metabólicos (MET).

Cada um desses métodos de descrição da intensidade de uma atividade física tem suas vantagens e limitações. Embora a determinação do método mais apropriado seja atribuída ao profissional de saúde/aptidão e ao profissional de exercício clínico.

A análise de MET é um modo útil, conveniente e padronizado para a descrição da intensidade absoluta de uma variedade de atividades físicas. A atividade física leve é definida como aquela que requer < 3 MET, moderada como 3 a < 6 MET e vigorosa como > 6 MET.

Componentes da aptidão física relacionados com a saúde

  • Resistência cardiorrespiratória: a habilidade de os sistemas circulatório e respiratório fornecerem oxigênio durante a atividade física sustentada
  • Composição corporal: as quantidades relativas de músculo, gordura, osso e outras partes vitais do corpo
  • Força muscular: a habilidade de o músculo vencer uma resistência
  • Resistência muscular: a habilidade de o músculo continuar a trabalhar sem se fatigar
  • Flexibilidade: a amplitude de movimento máxima em uma articulação

A capacidade aeróbica máxima normalmente diminui com a idade. 14 > 37 Por essa razão, quando indivíduos mais velhos e mais jovens trabalham no mesmo nível absoluto de MET, a intensidade relativa do exercício (p. ex., %y Cbmk ) normalmente será diferente.

Em outras palavras, um indivíduo mais velho trabalhará em uma taxa %y Cbmk maior que um indivíduo mais jovem.

Além disso, indivíduos mais velhos fisicamente ativos podem apresentar capacidades aeróbicas comparáveis ou até maiores do que aquelas de adultos mais jovens sedentários.

Perspectiva da saúde pública para as recomendações atuais

Há mais de 25 anos, o Colégio Americano de Medicina Esportiva (ACSM, do inglês American College of Sports Medicine) junto com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, do inglês Centers for Disease Control), o Surgeon General dos EUA (equivalente ao Ministério da Saúde) e os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos lançaram publicações de referência sobre a atividade física e a saúde.

Essas publicações chamaram a atenção para os benefícios que a atividade física regular traz para a saúde e que não se relacionavam com os critérios tradicionais para a melhora dos níveis de aptidão (p. ex., < 20 min ■ sessão-1 de intensidade moderada em vez de vigorosa).

Um objetivo importante desses relatórios foi esclarecer os profissionais de saúde pública, saúde/aptidão, profissionais de exercício clínico e cuidados de saúde a quantidade e a intensidade de atividades físicas necessárias para melhorar a saúde, diminuir a suscetibilidade a doenças (morbidade) e diminuir a mortalidade prematura.

Além disso, esses relatórios destacaram a relação causa-efeito entre atividade física e saúde (i. e. , pouca atividade é melhor do que nenhuma e mais atividade, até certo ponto, é melhor do que pouca).

Williams realizou metanálise de 23 coortes separadas por sexo que relatavam vários níveis de atividade física ou de aptidão representando 1.325.004 anos individuais de acompanhamento e mostrou relação de dose e resposta entre atividade física ou aptidão física e os riscos de doença arterial coronariana (DAC) e doença cardiovascular (DCV).

Conclusão

Está claro que quantidades maiores de atividade física ou níveis aumentados de aptidão física fornecem benefícios adicionais à saúde. Vários trabalhos fazem a relação causa-efeito entre atividade física e várias consequências para a saúde.

Então não importa se você vai treinar em casa, ou na academia do prédio.  Desde que o seu treino seja desenvolvido da forma correta por um profissional de educação com foco na melhora da aptidão física.

Treinar em casa, entenda porque isso não deve ser uma desculpa para sua saúde

Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Sou Graduado em Educação física e Pós-graduado em Fisiologia do Exercício e Reabilitação Cardíaca. Atuei por mais de 10 anos na Reabilitação Cardíaca e no ensino superior ministrando aulas na Graduação e Pós Graduação nas disciplinas de fisiologia do exercício, treinamento desportivo e avaliação das capacidades física. Trabalho como personal trainer a mais de 15 anos na cidade de Santos, em 2012 fundei o site wwwmusculacaoonline.com.br para oferecer um serviço de personal trainer com suporte online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *