Musculação no tratamento do mau de Alzheimer
23 de fevereiro de 2018
Papel da eletroestimulação neuromuscular na reparação muscular
23 de fevereiro de 2018

O ganho de massa muscular no aluno iniciante, é um processo fisiológico bem diferente do que ocorre nos alunos intermediários e avançados que não conseguem mais elevar suas cargas de treino.

O processo

Nos alunos iniciantes o corpo aumenta a massa muscular através no princípio da janela, ou seja, toda vez que você joga uma pedra (carga) na janela ela quebra e para evitar que isso ocorra novamente o corpo coloca uma janela mais grossa e para conseguir quebrar a janela de novo você vai precisar de um tijolo, mas se você jogar um caminhão de tijolos (muitos exercícios) ele não vai conseguir se adaptar e essa célula muscular não vai crescer.

O processo de hipertrofia muscular e iniciado pelo stress tensional causado por contrações decorrentes do treinamento de musculação. Quando a carga é maior do que aquela que a fibra é capaz de suportar acontece a micro lesão muscular, ou seja se você jogar uma pedra já janela o vidro vai quebrar e para que isso não ocorra é preciso colocar um vidro mais espesso.

Depois que ocorre às micro lesões os componentes sistema imunológico começam o processo de regeneração celular para que o corpo se ajuste ao estímulo imposto. Nesse momento as alterações promovidas pelo treinamento de musculação ativam as células satélites que se multiplicam e são incorporadas pelos músculos lesados.

Células satélites

Células satélites são células embrionárias mononucleares encontradas em músculos maduros entre a lâmina basal e o sarcolema. Estas células são capazes de se diferenciar e se fundir para aumentar o número de fibras musculares existentes e formar novas fibras. Estão envolvidas no crescimento muscular normal, assim como na regeneração após lesão ou doença. Admite-se que as células satélites sejam responsáveis pela regeneração do músculo estriado esquelético.

Em resposta a lesão celular as células satélites são usadas para reparar o tecido estimulado no treino de musculação, como essas células são incorporadas ao tecido treinado o mesmo passa a ter mais núcleos celulares e se torna mais responsivo aos hormônios anabólicos como a testosterona, IGF1 e Insulina o que acelera a síntese proteica e promove o ganho de massa muscular.

A hipertrofia

Em decorrência desse processo as fibras ficam mais grossas e a degradação passa a ser menor que o anabolismo o que promove o aumento do número de sarcomeros. A carga e o principal responsável por esse processo é por isso é fundamental utilizar o princípio da sobrecarga progressiva para garantir o sucesso no treino de hipertrofia muscular do aluno iniciante.

Como nas primeiras 8 semanas esse processo é lento e o ganho de força é decorrente de ajustes neuromusculares, é fundamental que esse aluno treine com baixo volume ( só um exercício por grupo muscular) e alta frequência por semana, pois ele só precisa de 48horas de intervalado para estimular os músculos novamente.

Mas para que esse processo de ganho de massa muscular seja eficiente é fundamental que o aluno esteja fazendo uma dieta hipercalórica e durma de 7 a 9 horas por dia sem interrupções. Além disso, fatores genéticos tem que ser levados em consideração é uma perspectiva realista e um ganho de 12 a 25 quilos de massa muscular em até 30 meses.

Referência:

Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Para DUVIDAS ou SUGESTÕES, clique no ICONE do WhatsApp no canto interior DIREITO DA TELA. Ass. Prof. Rodrigo Ramos. Siga nosso site nas redes sociais e ganhe nossos eBOOKS sobre treino ou dieta!

3 Comments

  1. JOSÉ NELSON MULLER disse:

    Muito Bom

  2. André Philipe disse:

    Interessante postagem, foge do pseudo conhecimento de academia e se baseia em conceitos científicos, muito bom isso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?