Mantenha-se saciado ao longo do dia
21 de julho de 2014
5 Regras básicas para ganhar massa muscular nas pernas
17 de dezembro de 2014

O excesso de treino e um risco para os praticantes de musculação pois leva a uma série alterações hormonais que inibem o ganho de massa muscular e aumentam o risco de lesões como foi discutido no artigo Como evitar o overtraining no treino de musculação. Pesquisas recentes têm demonstrado que o excesso de treino pode inibir completamente seu ganho de força e hipertrofia muscular, pois além de inibir a produção de hormônios anabólicos ele estimula o aumento dos hormônios catabólicos

Um estudo publicado recentemente no Journal of Strength and Conditioning Research analisou a forma como o excesso de treino afeta a massa muscular. Neste estudo os foram pesquisadores submeteram um grupo  a sessões de exercício extenuantes, com uma carga 15% superior àquela que normalmente é recomendada para estimular ganhos de força e de massa muscular. Eles exercitaram a esse nível durante 5 dias por semana e ao longo de 12 semanas, de forma a limitar o tempo de recuperação.

Slide_download do treino_post

Download do programas de musculação de 5 semanas

Os pesquisadores investigaram o impacto do excesso de treino nas proteínas responsáveis pelo anabolismo muscular como o IGF-1, ou fator de crescimento similar à insulina, a MyoD e a Mioginana. Também analisaram a proteína catabólicas MAFbx. Os resultados apontam que o overtraining aumenta a atividade de proteínas catabolicas  MAFbx em 20%, e diminuiu a atividade das proteínas anabólicas MyoD, miogenina e IGF-1 em 27%, 29% e 43%, respetivamente. Pesquisas realizadas com ratos encontram reduções de até 17% na circunferência do quadríceps quanto o estado de overtraining está instalado.

O IGF-1(Insulin-like growth factor: fator de crescimento semelhante à insulina) também conhecido antigamente como somatomedina C é mais um dos fatores de crescimento almejados pelos praticantes de Musculação com o objetivo de hipertrofia muscular. Vamos tentar entender seu funcionamento e como maximizar para conseguirmos maior ganho de massa muscular magra. O IGF-1 : Proteína semelhante à insulina, descoberta em 1957, quando cientistas perceberam que o GH (hormônio do crescimento) tinha outro produto químico que participava no seu efeito anabólico.

Produzido principalmente no fígado, é transportada por proteínas de ligação (proteínas semelhantes à insulina – proteínas de ligação, tradução de: IGFBP -Insulin-Like Growth Factor-Binding Protein) até os músculos onde estimulam o crescimento muscular (hipertrofia). Este estudo confirma o fenômeno que muitos fisiculturistas e atletas de powerlifting já sabiam. Quando se trata de treinos, mais nem sempre é melhor e é necessário encontrar um equilíbrio entre os treinos intensos de musculação, cardio e outros, e a recuperação/descanso adequado. Por esse motivo os atletas mais sérios também fazem os possíveis para acelerar a recuperação muscular.

Por isso é fundamental controlar o volume de treino dos alunos iniciantes e intermediários, que muitas vezes no ímpeto de ganhar massa muscular mais rápido tentam adotar rotinas de treino de atletas de elite e acabam por incorrer no fenômeno do overtraining como é demonstrado na figura abaixo.

Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Para DUVIDAS ou SUGESTÕES, clique no ICONE do WhatsApp no canto interior DIREITO DA TELA. Ass. Prof. Rodrigo Ramos. Siga nosso site nas redes sociais e ganhe nossos eBOOKS sobre treino ou dieta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?